logo
carrinho blog blog

A seguir você encontrará material de pesquisa envolvendo a temática Boquinhas desenvolvido pela autora e também por outros pesquisadores, ligados ou não à Equipe Boquinhas. 

Na sua grande maioria o material a seguir foi publicado em revistas e/ou eventos científicos, porém é nossa intenção abrir espaço para novos pesquisadores. Ou seja, estamos interessados em receber material autêntico, desenvolvido por você, usando Boquinhas, para que outros possam conhecer o seu trabalho, e quem sabe, trocar experiências com o autor. 

Acreditamos que ciência se faz em universidades, centros de excelência, com orientadores e pesquisadores renomados, mas também e principalmente se faz NA VIDA, na escola, nos consultórios. E, apesar de por vezes não conter um rigor científico tradicional exigido pelas revistas e comunidades científicas, tem ineditismo, criatividade e muito dado de realidade.

Se for de seu interesse, nos envie seu trabalho contendo Boquinhas, que iremos analisá-lo e, quem sabe, publicá-lo aqui no site. Você será autor e nos auxiliará a mostrar o nosso trabalho. Escreva para contato@metododasboquinhas.com.br


  Relato educador APAE de Jaguariaíva sobre método.pdf

 Relato exercícios APAE Jaguariaíva.pdf

  Maura - sala de recursos.pdf

 Pequenas Empresas Grandes Negócios - Renata.pdf

 Projeto Alexandra Giovanini sem fotos.doc

DANGUI, Adriana Padilha.pdf

BRIZOLA, Marines Boncoski .pdf

Verissimo.Natalia B. ok.pdf

TERA. Mayumi Yabe .pdf

ANA PAULA tcc -MÉTODO FÔNICO .pdf

Anais I Congresso Boquinhas Maringá Set16 - Palestras.pdf

Anais I Congresso Boquinhas Maringá Set16 - Resumos curtos.pdf

Anais I Congresso Boquinhas Maringá Set16 - Resumos expandidos.pdf

Anais I Simpósio Boquinhas Rio de Janeiro Abr14.pdf

PROJETO BOQUINHAS NA EJA

Municípios de Chiador/MG e Monte Azul Paulista/SP

Autor: Renata/sexta-feira, 5 de abril de 2013/Categorias: Pesquisas de Boquinhas, Detalhes do banner

/Portals/0/Projeto Boquinhas na EJA.jpg

Depoimento sobre o Projeto Boquinhas na EJA, que está sendo levado em duas cidades, em parceria com as Secretarias de Educação: Chiador/MG e Monte Azul Paulista/SP,envolvendo as Multiplicadoras Andrea Vilella de Paula e Carina Teixeira Blanco e as professoras Tereza Cristina Alves Pelicarto e Marinilda Michelassi, respectivamente.

Fiz uma"aula inaugural" apresentando o objetivo do projeto, mostrei o livroe suas autoras, falei sobre os fundamentos de Boquinhas, expliquei porque éimportante ver, ouvir e sentir a produção dos fonemas. Fizemos juntos algunsfonemas para eles perceberem como funciona e como é simples!

Solicitei a parceria entre eles, explicando que alguns precisariam de mais ajuda e que uns poderiam ajudar os outros, pedi frequência e comprometimento. Agradeci a parceria deles e da professora e a oportunidade de levar Boquinhas a eles.

O brilho noolhar de cada um deles, os movimentos com a cabeça concordando com cada coisaque eu falava, os depoimentos que cada um dava das dificuldades que passavampor não saber ler, me emocionou.

Ao final umasenhora pediu a palavra para dizer que acabara de voltar atrás na decisão deabandonar o curso! Perguntei o que a fez mudar, e ela disse:

- O som! Eutenho muita dificuldade de visão, mas você mostrou que o som da letra éimportante.

Nasimplicidade de sua fala ela demonstrou que havia percebido, compreendido ocaminho para aprender a ler e escrever e a abertura para o NOVO: Boquinhas!!

Ao final perguntei se eles haviam entendido nosso propósito, se acreditavam que poderia dar certo e se estavam dispostos a assumir o compromisso conosco. A resposta foi positiva por unanimidade e com muita empolgação!

Confesso quepoucas vezes realizei um trabalho tão gratificante!

Concluindo:Aprender a ler e escrever, para as crianças, é mais uma entre tantas novidadesque estão descobrindo, sem a noção da importância e da diferença que isso farána vida deles. Para os adultos ocorre justamente o contrário, pois sofrempreconceitos, humilhações, perdem oportunidades por não terem esseconhecimento. Ter que perguntar para alguém "para onde vai esseônibus" porque não sabem ler o letreiro, segundo depoimento do alunoCarlos, "faz a cara queimar". Esse é um direito de todos e umaresponsabilidade nossa!

Saiba que você pode fazer a diferença!

Conte conosco para uma parceria próspera!

Número de visualizações (6420)/Comentários (0)

Tags: